Entenda o que faz um engenheiro de dados e sua importância para o mundo dos negócios

Afinal, o que faz um engenheiro de dados? Vivemos em uma época em que essa profissão ganha cada vez mais status e torna-se fundamental para diversas áreas do conhecimento, seja na pesquisa científica, medicina, educação e, especialmente, no mundo corporativo.

Atualmente, um bom suporte de uma ferramentas de análise de dados e inteligência artificial é indispensável para que uma empresa melhore seus resultados de marketing e vendas, torne-se mais competitiva e consiga prosperar no mercado digital.

Isso porque essas plataformas são capazes de orientar o processo de tomada de decisão e gerar insights comerciais a partir da análise de indicadores relativos ao seu segmento de atuação da empresa.

Nesse contexto, 81,7% das companhias já investem em tecnologias de análise de dados e armazenamento em nuvem, segundo informações da New Vantage.

Por trás dessa tendência, estão os profissionais que atuam para gerir essa quantidade de informação. 

Ficou curioso para entender melhor sobre o que faz um engenheiro de dados? Confira nosso conteúdo até o fim!

O que faz um engenheiro de dados?

O engenheiro de dados tem como principal função gerenciar, otimizar e supervisionar a coleta, recuperação e distribuição de dados internos e externos de uma organização. É ele o responsável pela construção, teste e manutenção de arquiteturas de sistemas de dados.

Esse cargo hoje é essencial para o mundo corporativo e para as equipes de inteligência de mercado. Pois é ele quem atua no desenvolvimento de algoritmos a partir de padrões e tendências verificados ao analisar um conjunto de registros específicos.

Em resumo, o que faz um engenheiro de dados é: transformar dados brutos em insights estratégicos para melhorar os processos internos e as tomadas de decisões das empresas.

Dados internos e externos

A origem desses dados tanto pode ser interna quanto externa.

Os dados internos são aqueles gerados e coletados pela própria organização de forma proativa, como:

  • transações e práticas internas;
  • documentos;
  • histórico de pagamentos;
  • balanço comercial, entre outros.

Já os dados externos são aqueles colhidos a partir de métricas e indicadores relevantes que traduzem interações espontâneas com o público-alvo (ou buyer persona) e de variações do segmento de atuação, como por exemplo:

Portanto, parte do que é engenharia de dados, consiste na coleta, processamento, cruzamento e interpretação dessas informações por meio de tecnologias específicas de automação.

Esse processo de análise de registros relativos ao público-alvo, por exemplo, pode trazer soluções impactantes para a área Comercial da empresa. Em especial, na orientação para campanhas de marketing e para abordagens de vendas voltadas para as reais demandas dos consumidores.

Big data e machine learning

Para exercer esse papel, o profissional precisa ter um bom conhecimento de técnicas de programação e de tecnologias de automação de dados, como o big data e o machine learning.

O big data, por exemplo, representa a capacidade de armazenar uma grande quantidade de dados que podem trazer soluções e respostas relevantes para o planejamento estratégico das organizações.

A importância dessa tecnologia se notabiliza pela quantidade de dados que circulam cotidianamente e passíveis de armazenamento em nuvem. 

Para se ter uma ideia, são gerados cerca de 2.5 quintilhões de dados todos os dias a partir de práticas e processos na rede mundial de computadores, segundo informação da Techjury.

Tente imaginar o trabalho que seria lidar com todo esse universo de registros para filtrar somente os mais relevantes para os objetivos comerciais de sua organização. Levaria um tempo desnecessariamente longo, além de gastos com equipes e processos extremamente altos, não é verdade?.

Portanto, é nesse contexto que surge a importância do engenheiro de big data para a agilidade, eficiência e confiabilidade ao tratamento de dados em grande quantidade.

Outro subconjunto relevante nesse processo é a engenharia de machine learning. Ele representa a capacidade da máquina de aprender e atribuir respostas esperadas a diferentes combinações dos dados armazenados pelo big data

O que é Machine Learning? Entenda como funciona a tecnologia

A partir da assimilação de tendências e padrões no conjunto de informações analisado, o software age segundo uma linha lógica de comportamento que simula o raciocínio humano, trazendo velocidade e confiabilidade ao processo.

Engenharia de dados ou ciência de dados? Qual a diferença?

Afinal, engenharia ou ciência de dados? Existe diferença entre essas duas práticas? O que faz um engenheiro de dados é diferente do que faz um cientista? A resposta é sim! Há diferenças entre as duas funções.

O engenheiro de dados é responsável pela construção da arquitetura de grandes sistemas de big data e machine learning em que os registros são processados a partir de escalas algorítmicas pre-definidas. Em resumo, ele é a mente que constrói os sistemas de automação que geram respostas esperadas.

Por sua vez, o cientista de dados utiliza os sistemas e arquiteturas de big data desenvolvidos pelos engenheiros para examinar, limpar e organizar um conjunto de informações selecionadas.

O fato é que, apesar de algumas diferenças técnicas, ambas as funções atuam para melhorar a qualidade de dados brutos para que eles se tornem relevantes para as organizações e condizentes com seus objetivos estratégicos.

Quais as vantagens da engenharia de dados para as empresas?

Assinalado o que faz um engenheiro de dados e qual a sua importância. Quais são as vantagens competitivas que uma organização orientada por uma cultura data driven pode ter? Selecionamos alguns exemplos:

  • maior previsibilidade e proteção contra possíveis variações nas tendências de mercado;
  • conhecimento mais aprofundado do mapa de jornada do cliente para interações e ofertas mais assertivas e eficazes;
  • monitoramento e aprimoramento contínuo da performance dos processos internos por meio de indicadores mensuráveis;
  • por fim, o aumento das vendas e da retenção de clientes.

JORNADA DO CLIENTE: O que é?

Para implementar essa cultura na sua empresa, há ótimas ferramentas de automação inteligente de dados disponíveis no mercado que podem te ajudar nessa empreitada.

Converse com um especialista da Oncase para avaliar uma solução inteligente para o seu negócio.

Gostou do conteúdo? Entendeu direitinho o que faz um engenheiro de dados? Para mais, acompanhe nosso blog para se manter informado sobre novidades do mercado digital e inteligência de dados. Até a próxima!

Henrique Tavares
Henrique Tavares

No Comments

Write a Reply or Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *